Viciado em trabalho, sonhador ou recluso – no trabalho remoto, qual deles é você?

Shaking Hands

Um dos maiores efeitos do isolamento social causado pelo COVID-19 foi o aumento do trabalho remoto. Ao estudar um pouco mais sobre o perfil de seus colaboradores durante o isolamento, a Robert Walters destacou 3 perfis de trabalho. Em qual deles você se encaixa?

O viciado em trabalho

Trabalha compulsivamente ou mais que as horas necessárias e acaba brindo mão das horas de sono, do tempo com a família ou da vida pessoal. Um viciado em trabalho nesse período é alguém que gosta de seu trabalho e o vê como estrutura ou diferenciação para o seu dia, ou sente-se obrigado a fazê-lo para provar que não houve mudança na sua produtividade desde que o home office foi introduzido. A maior ameaça para um viciado em trabalho é o esgotamento emocional, também conhecido como Burn Out.

O sonhador:

É facilmente distraído pelas atividades de casa. Os que sonham acordados encontram-se em um ciclo de uma mentalidade sem foco e, em seguida, voltam a se concentrar várias vezes ao dia. A perambulação natural da mente pode muitas vezes significar que projetos ou trabalhos são entregues de maneira diferente da forma como os gerentes esperavam. Como resultado, a satisfação no trabalho de um sonhador diário pode ser bastante baixa.

O recluso relutante:

É vítima do conforto extremo do ambiente doméstico. A capacidade de permanecer no mesmo moletom por dias, evitar conversas com colegas e se esconder atrás de e-mails como sua principal forma de comunicação, pode levar trabalhadores remotos a uma ladeira escorregadia de isolamento.

“Esse tipo de personalidade é muito comunm no ambiente de trabalho normal (escritório) - os gestores e organizações seguem testando novas maneiras de criar um sistema suporte e uma abordagem personalizada para ajudar a apoiar essas pessoas.’’

"O desafio que enfrentamos durante esse período é o gerenciamento de longe, e ter que entender rapidamente quais fatores do trabalho remoto podem nos expor a experiências negativas - como desgaste, baixa moral ou isolamento" completa Leonardo de Souza, country manager Brasil da Robert Walters

Dicas de carreira

women-talking-tablet
»
tech-work

Fale Conosco

»

Saiba o seu valor

»
job-application

Oportunidades

»
hands-all-together

Sobre nós

»

Últimas vagas