Diversidade de gênero e liderança

three-people-working-on-pc

A Robert Walters Brasil acaba de lançar sua mais nova pesquisa sobre diversidade de gênero e liderança e empoderamento feminino no local de trabalho.

Baseada em um estudo com quase 500 mulheres que trabalham em diversas disciplinas, essa pesquisa explora a eficácia das estratégias atuais para capacitar e promover mulheres no local de trabalho, examinando pontos como trabalho flexível, orientação, liderança e inclui perguntar às mulheres o que constitui uma carreira de sucesso. 

Faça já o download da pesquisa completa.

Estratégias de aquisição de talentos para mulheres

37% das mulheres pesquisadas mencionaram que um trabalho gratificante e enriquecedor é uma de suas principais prioridades profissionais.

26% das mulheres mencionaram que um melhor equilíbrio entre trabalho e vida pessoal é a principal razão pela qual elas mudariam de emprego.

No entanto, um trabalho mais gratificante, um salário mais alto e um melhor desenvolvimento profissional são fatores com quase o mesmo nível de importância.

Retendo talentos femininos na empresa

53% das mulheres que fizeram uma pausa profissional, sentiram-se em desvantagem quando voltaram ao trabalho.

97% classificou pagamento e equilíbrio entre trabalho e vida pessoal tão importantes quanto a satisfação no trabalho.

Um trabalho gratificante, um bom equilíbrio entre vida pessoal e profissional e um salário competitivo são fatores importantes para as mulheres que pesquisamos, com 97% classificando esses fatores tão importantes quanto a satisfação no trabalho.

As mulheres valorizam muito um trabalho satisfatório e gratificante. Garantir que seu processo de entrevista ajude a identificar os candidatos apaixonados pelo trabalho que você realiza pode ajudar a reduzir as taxas de saída.

Políticas familiares e de maternidade

44% das mulheres pesquisadas mudariam seu trabalho para encontrar uma empresa com melhores políticas de maternidade.

Oito em cada dez mulheres classificaram as opções de trabalho flexível como importantes, mas apenas a metade dos empregadores oferece isso.

Equilibrar a vida familiar e a carreira profissional é uma das principais razões pelas quais as mulheres estão sub- representadas em cargos de gerência sênior.

Mais da metade das mulheres que fizeram uma pausa na carreira se sentiram em desvantagem quando retornaram (53%). 56% tiveram dificuldade em retornar ao mesmonível.

Interessado em mais dicas de contratação? Clique aqui!